50 Anos de Gravodisc

VISITA AO ESTÚDIO DE GRAVAÇÃO GRAVODISC
Sampa, 27/09/2010
http://www.gravodisc.com/gravodisc.php
 
Neste ano o Gravodisc comemora 50 anos e foi idealizado por João Pereira, Carlos Vilas Boas, Carlos Moura e Antenor Garcia, nos anos 60. Em 1970, Alberto Jackson Byington Neto assumiu o Gravodisc até 1998 e passou sua nobre responsabilidade aos atuais dirigentes, que vem trazendo profissionais de reconhecimento nacional para compor a equipe competente do moderno e tecnológico estúdio de gravação.
 
Conheci uma gravadora, localizada no coração de São Paulo, com fácil acesso, que acolhe os clientes como irmãos pois seus funcionários são abençoados com a genética musical. Eles transmitem o prazer em trabalhar no seu “mundo” favorito; se dedicam para atender da melhor forma os artistas de diferentes estilos, cultura ou linguagem.
 
Estivemos lá para a gravação do CD da “Din Rose”. É gostoso lembrar do nosso cantinho do café “na mesa ou na máquina” (rs) com um pouco de humor; calor humano; “conversa jogada fora” e ainda poder abraçar nossos músicos preferidos. Um ambiente de trabalho com comprometimento e parceria na produção musical que coincide com o carinho e amizade dedicados aos visitantes, compositores e intérpretes.
 
Obrigada, meus queridos:
Elcio Alvarez Filho, Aquilino Simões, Cristiane Feris, Marco Pontes (Caixote), Ivanna, à equipe técnica e todos os membros da família Gravodisc.
Bjs, Eliana Pontes
 
Vitelli, pianista e um dos compositores do CD “Din Rose”
 
 Pedro (baixista da gravação) e Tommy (back vocal, violonista e compositor dO CD “Din Rose”)
 
Pose para uma foto com o músico Daniel
 
Din Rose e Tommy 
 
Caixote (produtor musical do CD “Din Rose”), Ivanna (vídeo make off) e Elcio (Diretor Gravodisc) 
 
Caixote, Albino Infantozzi (baterista da gravação), Tommy e Ivanna 
 
Quase toda turma que fizeram parte da gravação, e na ponta direita, Evandro Secco (Empresário Musical)

Visita ao IAK – Instituto Aldo Krieger – Brusque/SC

 

Numa tarde de sábado saímos de Floripa até o Museu Aldo Krieger, em Brusque/SC. Era um dia chuvoso, aliás “chuviscoso”, estávamos num carro com 5 pessoas numa expectativa muito grande, pelo menos para mim, que ainda não conhecia o que teria sido a residência do ilustre músico Aldo Krieger .

 

Aldo sabia expressar lindamente seus sentimentos através de variados instrumentos musicais, desde o piano, até a sanfona, o violão, a bateria, a flauta e outros sons que fizeram parte da sua história.

 

Nas paredes do museu, exibição de fotos impregnadas do seu prazer em tocar e compor, em abraçar cada um de seus instrumentos de inspiração ao lado da esposa, dos amigos, no interior da biblioteca, ou ao ar livre.

 

O mestre de cerimônia fez a apresentação do evento agradecendo ao presidente do IAK – Instituto Aldo Krieger, Carmelo Krieger. Em seguida os convidados ficaram em pé para a canção do Hino de Brusque.

 

Lá no museu IAK – ex-centenária casa de Aldo Krieger – foi homenageado um de seus filhos músico, Edino Krieger, local também escolhido para o lançamento da obra literária e musical “20 Rondas Infantis”, recheada de partituras e imagens que correspondem às canções para crianças, além de seu cd com as músicas Bam-Ba-La-Lão, Capelinha de São João, A Canoa Virou, entre outras.

 

Além do lançamento houve homenagem póstuma ao professor e pianista Jorge Hartke com descerramento de placa ao músico registrando o momento da doação de seu piano para integrar o acervo do museu.

 

Houve um breve concerto executado pelo pianista Alexandre Dietrich, apresentação do coral feminino “Quarteto Cantaquatro”, composto por: Suzie,  Trudi, Nane e Loli, que interpretaram músicas de Edú, Aldo e Edino Krieger, e a entrega do troféu “150 Anos de Brusque” ao homenageado Edino Krieger.

 

Com a ajuda da competente Lourcley Silvestre na divulgação do evento, o recinto ficou absolutamente lotado em todos os seus ambientes (biblioteca, cozinha, varanda, quartos, salas, quintal, coreto, bancos do jardim…). Havia gente de todas as idades, por todos os lados, incluindo os familiares de Krieger e personalidades públicas, como o prefeito de Brusque, o Secretário Municipal da Educação, professores e comunicadores que representavam Órgãos educacionais do município catarinense.

 

Confiram alguns momentos, antes e durante o evento, no Instituto Aldo Krieger. Só não deu para fotografar o aroma das flores de jasmim em volta dos muros do museu que invadiam todos os cômodos da casa.

 

 

BIBLIOTECA DO MUSEU

 

Entre as fotos de Aldo Krieger

 

“Toca disco” antigo

 

Vitelli, entre os irmãos Krieger

 

Agradeciemento do Presidente do Museu, Carmelo Krieger

 

Troféu 150 anos de Brusque ao Edino Krieger

 

Com a família, o pianista e a produtora do evento

 

Até o próximo registro cultural, Eliana Pontes

 

O Incrível Mundo de Din Rose

Sobre o show  “Incrível Mundo de Din Rose”

Um evento com detalhes de cenário no interior de uma casa (estilo anos 60) com lustre rústico, livros, relógio e candelabros, envolvidos pelo brilho de uma artista que se preocupa com a saúde do planeta e de seus habitantes para que sejam cada vez mais humanos e sensíveis ao amor.

A cantora comentou a importância do artista na formação de opinião e desenvolvimento crítico do seu público pelo fato de ser referência em vários aspectos sociais – “É nosso dever transmitir letras e canções que incentivem a evolução humana; que tragam reflexões de respeito ao planeta e ao próximo”.

Cada uma de suas canções foram explicadas antecipadamente sobre o sentimento que caracterizou inspiração juntamente com os outros dois compositores, Vitelli e Tommy. As músicas também serviram de trilha sonora para o seu livro de ficção a ser publicado. 

O solo deslumbrante do violinista Bruno, assim como do pianista Vitelli, do contrabaixista Michel, do Tommy com seu violão e seu back vocal, do percussionista Litlleboy… enfim, a criatividade e perfeição de todos os músicos em seus nobres instrumentos, especialmente a performance da inesquecível cantora Din Rose, transformou o evento num conto de fadas sob os refletores da luz Divina.

Obrigada pela oportunidade única de assistirmos ao espetáculo mesmo antes da produção do seu CD; por atender a linguagem insistente das palmas do público por um bis com a canção I NEED YOU; pela emoção de um final “de chave de ouro” onde o público se colocou em pé para comemorar a viagem ao tão esperado: Mundo Incrível de Din Rose.

Que Deus abençoe cada vez mais toda essa dígna equipe que trabalha neste projeto,

 

EDUCAÇÃO ATRAVÉS DA MÚSICA

QUALIDADE NA EDUCAÇÃO ATRAVÉS DA MÚSICA

Visita ao Projeto "Canto e Piano nas Escolas" –  04/dez/2009

 

Feliz convite que recebi da Lourcley Silvestre, produtora do evento "Pequenos Grandes Ouvintes". O evento musical foi realizado na Biblioteca Pública Municipal Barreiros Filho, onde está a Academia Catarinense de Letras e onde o Grupo de Poetas livres se reúne toda semana.

 

Numa tarde de verão do dia 4 de dezembro de 2009 os alunos, acompanhados pelos professores, alguns com a mãe e irmãos menores, chegaram ao evento para assistirem ao concerto, na maioria, pela primeira vez. Quando desembarcaram as primeiras turmas me apressei para tirar umas fotos e registrar o início de tudo, a emoção da chegada. A Produção fretou ônibus especialmente para levar as crianças da escola até o local e trazê-los de volta à escola, tudo de forma gratuita.

 

Na entrega da programação do evento muitos alunos perguntavam – O que é isto? – É a relação das músicas e informações sobre os músicos. Dois alunos se ofereceram para distribuir os folders e se encarregaram de concluir a operação.

 

Teve momentos de interação com os alunos. Em um destes momentos uma aluna da platéia levantou a mão em resposta a pergunta do tenor. Por esse motivo foi convidada a ir ao palco ouvir uma canção que se chama Conselhos. No palco, a aluna ficou sentada ao lado do tenor que lhe deu "conselhos" de forma musical sobre como tratar o seu namorado (nos moldes antigos). Todos se divertiram com a cena. O tenor Fernando de Carli se expressou muito bem interpretando composições simples e curtas, apropriadas para interagir melhor com os adolescentes (além de fazê-los morrer de rir). Em outro momento, a platéia foi convida a repetir as notas musicais que o ternor sugeria. Houve um aluno que se sobressaiu por solfejar as notas de forma correta e sonora, com um timbre poderoso e agradável.

 

Outra observação interessante de registrar é a explicação das músicas eruditas aos alunos a respeito da poesia e a ocasião em que foram criadas. Isto foi feito pelo pianista Alexandre Dietrich, com muito tato, sabedoria e simplicidade prendendo a atenção das crianças de forma brilhante.

 

No final, o tenor fez uma brincadeira – a metade da platéia gritou olé e a outra metade também, conforme o cantor acenava para um ou para o outro lado, na intenção de descobrir em qual turma havia mais fôlego e volume de voz.

 

"Tenho certeza que depois deste evento a vida dos adolescentes não será a mesma".
Querida Lourcley, obrigada pelo convite e oportunidade de fazer parte de uma platéia grandiosa entre "Pequenos e Grandes Ouvintes".
 
 
PROJETO: Projeto e Canto na Escola
ESCOLA: Escola Estadual Dom Jaime Câmara – ensino fundamental – Ribeirão da Ilha, Florianópolis, SC
LOCAL: Biblioteca Municipal Barreiros Filho – Florianópolis/SC
DATA: 04 de dezembro de 2009
CHEGADA DA PRIMEIRA TURMA DE ALUNOS NA BIBLIOTECA PARA O CONCERTO
 
EU, A PRODUTORA LOURCLEY E A PROFESSORA
 
 
OS ALUNOS RECEBERAM A PROGRAMAÇÃO DO EVENTO NA ENTRADA
 
ALUNOS COM OS FOLDERS NAS MÃOS AGUARDANDO A ABERTURA DO AUDITÓRIO
 
MÃES E IRMÃOZINHOS TAMBÉM FORAM AO EVENTO
 
ALUNOS OCUPAM OS LUGARES E FALAM SOBRE AS PROGRAMAÇÕES…
 
EU TAMBÉM ESTOU ANSIOSA PARA ASSISTIR AO CONCERTO
 
TRÊS MÃES NO AUDITÓRIO FLORIDO DE ADOLESCENTES
 
 
PIANISTA ALEXANDRE DIETRICH E O TENOR FERNANDO DE CARLI EXPLICAM SOBRE A PRÓXIMA COMPOSIÇÃO
 
TENOR INTERAGINDO COM A ALUNA, ATRAVÉS DA CANÇÃO "CONSELHOS"
 
NA SAÍDA DO ESPETÁCULO INESQUECÍVEL