PRÊMIO VIVALEITURA

DADOS SOBRE A MINHA PARTICIPAÇÃO NO PRÊMIO VIVALEITURA

OBJETIVO: Estimular a criatividade e reflexão nos estudantes de ensino fundamental através da leitura de crônicas e poesias de minha autoria utilizando-se ferramentas lúdicas de sensibilização e exercício intelectual.

JUSTIFICATIVA: O projeto incentiva a boa qualidade de relacionamento e comunicação, a prática da leitura e interpretação de textos, evidencia os diversos registros e usos da língua portuguesa, promove a autoestima e interação social, além de aguçar o intelecto e senso crítico dos alunos adolescentes.

 METOLOGIA: Distribuição de livros nas escolas beneficiadas com o projeto; minha visita aos alunos para realização de atividades de interação e interpretação de textos e entrega dos certificados de participação

 EXPERIÊNCIAS: De 2000 a 2009 – oficializado e documentado (relação do agendamento cultural neste site)

PRÊMIO VIVALEITURA

Parágrafo único: A execução e o patrocínio do Prêmio VIVALEITURA contam com a cooperação da Fundação Santillana e com o apoio de outras instituições e entidades educacionais.

Art. 2º O Prêmio VIVALEITURA tem por objetivo estimular e fomentar a leitura, seu papel na educação e reconhecer boas práticas de leitura. O Prêmio VIVALEITURA faz parte do Plano Nacional do Livro e da Leitura (PNLL).

Art. 3º O Prêmio VIVALEITURA tem caráter exclusivamente cultural, sem nenhuma modalidade de sorteio ou pagamento pelos concorrentes, tampouco é vinculado à aquisição ou ao uso de quaisquer bem, direito ou serviço.

Art. 4º O Prêmio VIVALEITURA é de abrangência nacional.

 Art. 5º O Prêmio VIVALEITURA é dividido em três categorias, contando ainda com menção honrosa na categoria “Sociedade”

 Informações podem ser obtidas pelo telefone 0800-7700987. As ligações são gratuitas.  

Prêmio Eliana Pontes

Prêmio Eliana Pontes – Concurso de poesias que presenteou os três primeiros colocados entre os alunos de ensino fundamental participantes do projeto. O Secretário da Educação do Muncípio de São José/SC, na ocasião, Prof. Fernando Melquíades Elias, fez a gentileza de entregar os troféus e certificados aos vencedores. O evento foi idealizado pelos alunos de ensino fundamental, da Escola Municipal Prof. Altino Flores, beneficiados com o projeto de incentivo à leitura.
 
Na cerimônia também compareceram a coordenadora do evento, Profª Beatri França, pedagogas da Secretaria Municipal de Educação, além de familiares e amigos dos homenageados. Depois da entrega do prêmio li mensagem de parabenização que escrevi para incentivar os adolescentes a prosseguirem nos caminhos da leitura. Confiram alguns registros do Prêmio Eliana Pontes, realizado dia 27/11/03, no Gabinete do Secretário da Educação de São José.
 

Das mãos do Secretário para as vencedoras   Primeira colocada do Prêmio Eliana Pontes  Troféu para as primeiras colocadas 
 Pose para fotos na cerimônia de entrega do prêmio   Leitura da mensagem para as premiadas   Secretário presenteando uma aluna com livro 
 
 

HOMEM INTELIGENTE É…

                      Antologia CF4 
      Comunidade do Orkut

     

Resultado do II Concurso de Frases – Café Filosófico das Quatro / CF4
http://www.orkut.com.br/CommMsgs.aspx?cmm=1190640&tid=2500699235136684435&na=3&nst=81&nid=1190640-2500699235136684435-2505810572639423569

"HOMEM INTELIGENTE É…
quem inspira reflexões e expira soluções"
Eliana Pontes

Criei este espaço para desenvolver o significado da minha frase. Concentrei meus pensamentos em situações que justifiquem e determinem um inteligente potencial incondicional. Procurei uma definição para um “inteligente sábio”, que para mim representa um nível a mais do inteligente intelectual. Meditei sobre as virtudes do inteligente que, além de possuir um rico cérebro, possui a luz da sabedoria; a mente aliada à criatividade, humor, descontração, carisma; àquele que tem o dom de conduzir e acolher as pessoas em todos os níveis, ao transmitir vivências, experiências ou reflexões.

Meditando sobre a frase

Qual o sentido mais completo sobre a atuação da inteligência humana? Analisei os ângulos de compreensão em que a mente poderá se desenvolver de forma a proporcionar evolução, seja no campo científico ou tecnológico; humorístico, poético; filosófico, político, religioso, não importando sua área de conhecimento.

O que me faz prender a atenção? O que me traz curiosidade?  Será que o inteligente é quem passa informações em maior quantidade, com melhores detalhes, fórmulas ou citações a serem assimiladas? Qual a proporção ideal em qualidade e quantidade para satisfazer quem vai receber uma mensagem?

O que me surpreenderia para estimular o meu desejo de aprender, colocar em prática e obter uma resposta positiva no meu interior ou exterior, por conseqüência de uma idéia de alguém inteligente?

O inteligente provoca envolvimento no aprendizado de quem recebe suas idéias; influencia, conquista, acolhe, acrescenta, sana carências, provoca reação ou efeito; planta e colhe frutos de acordo com seu potencial ou tendência intelectual.

O homem é um ser inteligente, com todos seus potenciais intelectuais agindo dentro dos limites normais, de acordo com sua disponibilidade, supera dificuldades e sobrepõe qualidades. Einstein foi reprovado várias vezes quando estudante, se perdia quando saía sozinho, não possuía um bom senso de direção geográfica, ao entrar em algum lugar não sabia qual rumo seguir, no entanto, prestou grandes serviços na área científica. Poderemos pensar em algum líder indígena que curou doentes de sua tribo criando remédios de folhas ou raízes, além de ensinar importantes frutos do companheirismo e simplicidade. Lembremos que num determinado instante, uma maçã caiu sobre a cabeça de um homem e estimulou a reflexão de que existe uma força gravitacional na terra… No aspecto infantil, será que uma indagação inteligente de uma criança poderia influenciar no comportamento ou relacionamento para solucionar questões familiares ou pedagógicas?

Alguém muito inteligente transmite a sua mensagem com criatividade, nitidez, segurança, facilidade; alguém agradável para se ouvir, sentir, imaginar e pensar sobre seus hábitos ou pontos de vista, portanto, de acordo com a utilização do seu potencial intelectual ele poderia representar um bem para a evolução da humanidade ou, infelizmente, se tornar uma arma perigosa na sociedade.

O inteligente não é apenas quem possui um cérebro vivo e bem assessorado e alimentado, mas alguém capaz de ultrapassar as barreiras de um aprendizado padrão estabelecido por uma sociedade acadêmica, por exemplo.

A inteligência pode destacar-se num índio, criança, político, pastor, filósofo, em um homem da lavoura, comerciante, empresário, num príncipe ou mendigo, num médico, arquiteto ou poeta…

A inteligência produz grandes feitos, mas tudo depende daquele que vai utilizá-la. É uma ferramenta de inspiração, meditação, reflexão sobre si e o mundo, através dela, além do homem assimilar, pensar e repensar determinadas questões ou fatos, ele  ainda produzirá soluções, respostas e resultados, até mesmo, acima do esperado.

Enfim, o inteligente é alguém que sabe, de maneira voluntária e atraente, estimular no outro o prazer em assimilar e a disposição em executar. Lembrando que nem todo inteligente é sábio, mas todo sábio é inteligente por não depender necessariamente de teorias ou fórmulas pré-estabelecidas para concretizar seus objetivos – Eliana Pontes

O nível dos participantes no concurso foi considerado alto, por isso decidiram dividir o prêmio igualmente entre os 12 melhores, divulgados em ordem alfabética. A letra E, no meu caso, foi a quarta a ser relacionada, não deixa de ser uma boa classificação alfabética (rs). Vale a pena conferir os outros vencedores no link da Comunidade no orktut, Café Filosófico das Quatro – CF4.

http://www.orkut.com.br/CommMsgs.aspx?cmm=1190640&tid=2500699235136684435&na=4&nst=65&nid=1190640-2500699235136684435-2510156888418653890

Quanto aos prêmios: 5 livros clássicos da literatura e um de filosofia 

Convite à Filosofia – Marilena Chauí

OS CLÁSSICOS: 

Os Maias – Eça de Queirós
À Margem da História – Euclides da Cunha
A Revolução dos Bichos – George Orwell
A Tragédia de Hamlet, Príncipe da Dinamarca Shakespeare
O Guarani – José de Alencar